Ela o amou da forma mais linda como pode amar uma pessoa,tipo de amor que só acontece uma vez na vida.
Talvez agora eu ame memórias
E eu vivo com medo , medo de ser esquecido , medo da dor física e psicológica , medo das minhas crises , medo do que pode acontecer amanhã , medo de não ser o que quero ser , medo do que podem fazer comigo a qualquer hora , medo de morrer , mas principalmente tenho medo de passar a vida com medo
Irregularizado    (via coracao-prostituto)
Estou cansada de fingir
Estou cansada de chorar
Estou cansada de estar só
Estou cansada de estar triste
Estou cansada de ser diferente
Estou cansada de sentir saudades
Estou cansada de estar com raiva
Estou cansada de precisar de ajuda
Estou cansada de ser vazia por dentro
Estou cansada de ser deixada pra traz
Estou cansada de nunca ser boa o suficiente
E principalmente, estou cansada de estar cansada.
Day Souza (via refuge-s)
É nessas horas que eu chego a ter pena de mim. Juro. Basta um papel e uma caneta pra tudo começar outra vez. Você vem repentino, devagar e sorrateiro, até estar impregnado novamente nas minhas memórias. Não me julgo uma pessoa plenamente boa, mas sei que não mereço isso. Não é justo. Foi-se o tempo em que eu abrigava a dor na minha casa como uma convidada especial. Confesso que já sofri tudo o que tinha pra sofrer, assim como derramei todas as lágrimas que podia chorar. Toda e qualquer pequena e frágil parte do meu corpo sentiu, pelo menos uma vez, o mundo se esmagar contra a parede da solidão. Não quero tirar a sua dignidade ou menosprezar a parte da minha vida que compartilhei ao seu lado – jamais! O problema é que eu cansei de me rebaixar e matar o meu amor próprio por você. Nenhum ser humano deveria sofrer como eu sofri. E, meu Deus, como foi difícil! Aceitar é horrível, esquecer é doloroso e superar machuca mais que tudo. Pra falar a verdade, a última etapa eu nunca cumpri. Meus vizinhos acham que estou curada, meus amigos pensam que pulei de fase, mas quando a noite chega e tudo parece doer ainda mais, tomando uma proporção ainda maior, eu percebo que não superei. Queria fingir que não é nada, logo passa, as coisas voltarão a ser o que sempre foram, mas não dá. Eu não sou mais a mesma há tempos e disso não tem como fugir. O passado não condena, mas assombra. Você que, por mais que tenha morrido incontáveis vezes aqui dentro, ainda está vivo e arrancando brilhos de olhares carentes aí fora. Eu já te matei com todas as armas possíveis, de todos os métodos imagináveis, mas você cisma em reviver todas as vezes que a minha cabeça deita no travesseiro e as minhas mãos alcançam um papel em branco. E por mais que eu lute, estrofes e mais estrofes são, inevitavelmente, direcionadas ao que fomos. A verdade é dura, meio difícil de aceitar e ridícula de dizer: ainda tenho mil textos não escritos pra você.
Tati Bernardi.  (via pseudoromantismo)
Discretamente, enviei sinais de socorro aos amigos. Ninguém ajudou. Me virei sozinho. Isso me endureceu um pouco mais. Não foi só você, não. Foram também pessoas até mais íntimas, me virei sozinho com enormes dificuldades. Não me lamuriei. Mas preciso que as pessoas saibam que isso doeu — exatamente porque algumas destas pessoas importam para mim.
Caio Fernando Abreu. (via romantizar)
A dor muda as pessoas.
The Walking Dead. (via poematizei)
Talvez eu saiba, em algum lugar no fundo da minha alma, que o amor nunca dura. E temos que arranjar outros meios de seguir em frente sozinhos com uma cara boa. E eu sempre vivi assim, mantendo uma distância confortável. Até agora, eu tinha jurado a mim mesma que eu estava contente com a solidão, porque nada disso algum dia valeu o risco, mas você é a única exceção.
The Only Exception.  (via inverbos)
FUTURASUICIDA ©